Especialistas em Reabilitação Pós-AVC e Recuperação Desportiva

Fisioterapia

Recuperação Desportiva

Terapia da Fala

Terapia Ocupacional

Terapia Neurológica

Neurofeedback

Neuropsicologia

Fisioterapia

A fisioterapia ajuda na prevenção e reabilitação de pessoas afetadas por lesões, acidentes, doenças ou incapacidades.

O seu objetivo é ajudar pessoas de todas as idades a prevenir ou a gerir a dor através de terapia manual, educação e conselhos específicos

Recuperação Desportiva

Engloba uma avaliação inicial do atleta pelo médico fisiatra, procurando um diagnóstico clínico, através da avaliação clínica e do estudo do gesto técnico realizado. Essa suspeita diagnóstica é confirmada através da realização de exames auxiliares de diagnóstico, sendo então efetuado um programa de reabilitação adaptado à sua situação clínica, procurando uma rápida recuperação da sua condição física inicial.

Terapia da Fala

A intervenção do Terapeuta da Fala na idade adulta incide na reabilitação de patologias neurológicas resultantes de lesões adquiridas do SNC e SNP (ex.: AVC, TCE, ou doenças degenerativas (ex. Parkinson), patologias no âmbito da ORL (nódulos/pólipos das pregas vogais) e disfunções da ATM.

Terapia Ocupacional

A Terapia Ocupacional é o tratamento de condições de saúde que afetam o desempenho das pessoas em qualquer fase da vida. O Terapeuta Ocupacional irá facilitar, promover, adaptar e incluir o indivíduo que apresenta alterações motoras, sensoriais ou cognitivas nas atividades de vida diárias, favorecendo a sua interação e inclusão social.

Terapia Ocupacional em Adultos

A abordagem a indivíduos nesta faixa etária tem como objetivo o seu retorno ao desempenho dos papéis que desempenhava na fase pré-mórbida. Caso não seja clinicamente possível, o Terapeuta tem a função de auxiliar o indivíduo a adaptar-se à sua nova condição e a desempenhar de forma autónoma o máximo de atividades possíveis, para que possa atingir um desempenho ocupacional satisfatório.

Juntamente com o Fisioterapeuta e com o Terapeuta da Fala, o Terapeuta Ocupacional buscará a funcionalidade e independência.

Serviços de terapia ocupacional

– Uma avaliação individualizada e pormenorizada, durante a qual o indivíduo/família e o terapeuta ocupacional determinam os objetivos da pessoa;

– Uma intervenção personalizada para melhorar a capacidade do indivíduo para realizar atividades em défice e alcançar os objetivos;

– Uma reavaliação para garantir que os objetivos estão a ser alcançados e/ou fazer alterações no plano de intervenção, caso seja necessário.

Terapia Neurológica

Após uma lesão do foro neurológico, o paciente em questão poderá apresentar défices funcionais, nomeadamente motores e articulares (com limitação da amplitude de movimento ou défice de força muscular dos membros atingidos),  da fala ou da deglutição, cognitivos, assim como disfunção vésico esfincteriana, com alteração do mecanismo de micção ou de treino intestinal.

A avaliação inicial é efetuada pela médica fisiatra, que seguidamente decide a orientação futura, que poderá englobar técnicas de fisioterapia, de terapia ocupacional ou terapia da fala, de estimulação cognitiva, assim como de reeducação vésico esfincteriana.

Neurofeedback

Lembra-se de quando aprendeu a andar de bicicleta? Durante essa aprendizagem é o seu cérebro que lhe diz como ficar em balanço, aprende por feedback.

O Neurofeedback é em exercício comparável a esta aprendizagem em que o seu cérebro aprende como balançar a sua actividade! Mesmo que já não ande e bicicleta há 10 anos, nunca mais se vai esquecer!

Patologias

Perturbações de ansiedade, depressão, défice de atenção, hiperatividade, perturbações do sono, dores de cabeça e enxaquecas, paralisia cerebral, bruxismo, autismo, dificuldades de aprendizagem e fibromialgia são apenas alguns exemplos.

Como funciona?

O NEUROFEEDBACK é indolor e não invasivo. Com um equipamento específico registamos o padrão de ondas e nível de atividade cerebral. Depois, de forma interativa e motivadora, treinamos o cérebro para alterar o seu nível de atividade, promovendo a autorregulação.

Neuropsicologia

A neuropsicologia estuda a relação entre o cérebro e o comportamento humano. Permite identificar a presença de alterações cognitivas, emocionais e comportamentais e quantificar a sua gravidade para posteriormente desenvolver um programa de reestruturação ou reabilitação.

Indicações
-Queixas subjetivas de memória
-Doenças neurodegenerativas (Doença de Alzheimer, Doença de Parkinson, Degeneração Frontotemporal, etc)
-Doenças Vasculares (AVC’s)
-Lesão cerebral traumática ou adquirida (TCE’s)
-Doenças neurológicas (Epilepsias, Esclerose múltipla, Tumores cerebrais, Hidrocefalia, etc)
-Distúrbios neuropsiquiátricos, outras condições de saúde mental e abuso de substâncias (perturbações do humor, ansiedade, esquizofrenia, álcool ou uso de drogas)
-Distúrbios do sono
-Avaliação pré e pós-operatória (pacientes neurocirúrgicos)
-Perturbações do neurodesenvolvimento (Perturbação do Espectro Autista, Desenvolvimento intelectual, Défice de Atenção e Hiperatividade, etc)
-Dificuldades Neuropsicomotoras
-Síndromes genéticas (Trissomia 21, Síndrome de Prader-Willi, Síndrome de Angelman,
-Síndrome do X-frágil, Síndrome de Williams-Beuren, etc)
-Perturbações Específicas da Aprendizagem (Dislexia, Disgrafia, Disortografia e Discalculia)

Como funciona?

1ª Fase – Avaliação neuropsicológica

A avaliação neuropsicológica é realizada em 2 a 3 sessões e consiste numa entrevista clínica, seguida de um rastreio cognitivo (screening) e bateria de testes neuropsicológicos. A avaliação termina na elaboração de um relatório de avaliação neuropsicológica.

2ª Fase – Reabilitação neuropsicológica

A reabilitação neuropsicológica visa capacitar indivíduos saudáveis e/ou com défices cognitivos causados por lesão ou doença, para que possam adquirir um bom nível de funcionamento social, físico e psíquico, melhorando consequentemente a sua qualidade de vida.

kinesio-neuropsicologia